10 dicas para proteger o condomínio - Correio do Síndico

Home Top Ad

ANUNCIE AQUI

22 de outubro de 2014

10 dicas para proteger o condomínio

Moradores e funcionários podem ajudar a evitar assaltos aos apartamentos

Com algumas medidas você pode ajudar a prevenir riscos à segurança do prédio

De acordo com a Secretaria de Segurança do  Distrito Federal, o número geral de roubos no DF (que inclui residências e condomínios) foi de 2.667 no segundo trimestre de 2013 e subiu para 4.615 ocorrências no mesmo período deste ano. E moradores e funcionários do condomínio podem ajudar a evitar que esses assaltos aconteçam. 

Conheça 10 dicas para diminuir o risco no local que você mora.

1. Porteiros precisam ter mais atenção ao autorizar a entrada no condomínio. Para a administradora de condomínios Lello, as falhas humanas são o principal fator facilitador da ação dos bandidos e elas já começam na entrada. “O profissional da portaria não deve identificar só o veículo, mas também quem está dentro dele. Na dúvida, melhor não abrir o portão”, afirma José Maria Bamonde, gerente de Relações Humanas da empresa. A Polícia Militar do Estado de São Paulo também recomenda aos porteiros que fiquem antenados às novas estratégias dos ladrões.

2. As normas do condomínio devem ser cumpridas. Elas precisam ser acordadas na reunião de condomínio e ter ampla difusão entre os moradores. E as regras valem tanto para os funcionários quanto para os moradores, que, em busca de possíveis exceções, podem abrir brechas para ações criminosas.

3. Exija que o condomínio tenha não só equipamentos de segurança externos, mas também internos. Câmeras e pontos de iluminação têm de estar espalhados pelo terreno, especialmente no acesso às torres e áreas comuns, como salões e academias.

4. A PM de São Paulo recomenda que as portarias contem com vidros escuros ou espelhados. Além disso, é importante que não tenham objetos que obstruam a visão dos funcionários, como obras de arte, jardins e outras decorações.

5. Os apartamentos precisam ter olho mágico e um interfone ligado à equipe de segurança. Ao identificar suspeitos ou pessoas indesejadas no hall, o morador deve chamar ajuda sem sair da sua residência. Um alarme sonoro ou visual pode ser instalado em parceria com prédios vizinhos, caso os funcionários sejam rendidos e necessitem de auxílio externo.

6. Os moradores devem observar o movimento da rua antes de entrar no condomínio. De acordo com Bamonde, muitas vezes as pessoas não têm o costume de olhar o circuito interno de TV antes de sair de casa. Uma simples consulta nas câmeras pode evitar problemas se pessoas estranhas forem vistas do lado de fora.

7. Empregados domésticos devem ser identificados junto à administração do condomínio após seleção rigorosa. A PM aconselha fazer uma pesquisa da vida regressa da pessoa contratada e, ainda assim, ser discreto com objetos de valor guardados em casa.

8. O melhor é restringir a chave confiada aos funcionários a apenas uma porta de entrada. Para a Polícia Militar, o empregado pode ser rendido e obrigado a abrir outras portas durante a noite ou enquanto os moradores não estão em casa.

9. As encomendas devem ser entregues sem que o entregador entre nem o porteiro saia. Alguns prédios possuem uma passagem para pacotes sem o contato humano. Jamais autorize um entregador a subir até o apartamento do morador e, caso a encomenda não seja esperada, negue o atendimento à portaria.

10. Em festas no apartamento ou salão do condomínio, crie uma lista de convidados e deixe-a na portaria.Quem não estiver com o nome nessa relação, não poderá entrar sem a identificação e autorização do morador responsável.