Entrevista com o presidente da ASPRECON/DF - Correio do Síndico

Home Top Ad

ANUNCIE AQUI

21 de janeiro de 2015

Entrevista com o presidente da ASPRECON/DF

Em uma entrevista exclusiva concedida ao Correio do Síndico o presidente da Associação das Empresas Prestadoras de Serviços para Condomínios e Mercado Privado do Distrito Federal e Entorno – ASPRECON/DF Carlos Alexandre Hoff. Em sua entrevista o empresário do ramo de locação de mão de obra fala para que veio a ASPRECON/DF e as suas metas a frente da associação confira abaixo a entrevista concedida ao Correio do Síndico.




“Somos uma entidade que nasce empenhada em colaborar para o bom andamento do mercado de prestação de serviços para condomínios e mercado privado no Distrito Federal.”

CS – O que é a ASPRECON - Associação das Empresas Prestadoras de Serviços para Condomínios e Mercado Privado do DF e entorno, e qual a sua finalidade? Somos uma entidade que nasce empenhada em colaborar para o bom andamento do mercado de prestação de serviços para condomínios e mercado privado no Distrito Federal. Itens como qualificação profissional, valorização das empresas no mercado e ética na terceirização estão em nossos objetivos.

CS – Quem poderá filiar-se? Todas as empresas do ramo que se sujeitarem a seguir as normas de conduta às quais estamos nos embasando.


CS - A associação é composta de quantas empresas? Hoje a associação é composta por dez empresas, mas já estamos recebendo diversas solicitações de filiação.

CS – A associação recém-criada por vossa senhoria pretende firmar parceria e convênios com outras associações e entidades? Primeiramente, a associação fora criada por um grupo de empresas. Fui escolhido presidente, acho que pelo afinco com que me dediquei a esta causa e agradeço a confiança de todos os colegas. Pretendemos sim firmar diversas parcerias visando qualificação profissional e bem estar de nossos colaboradores, bem como buscar benesses para o nosso ramo. Conseguimos um grande avanço junto ao Sindicondomínio. Juntamente com aquele sindicato, firmamos um termo de compromisso em que será criado um selo de qualidade e certificação das empresas prestadoras de serviços para condomínios, e isso possibilitou a retirada, por parte do Sindicato, da cláusula proibitiva da terceirização em condomínios.

CS – Em relação ao mercado de trabalho, a empresa do setor tem encontrado dificuldades pra contratação e mão de obra qualificada? Sim, este é um grande problema com o qual lidamos diariamente. Quando contratamos um funcionário, temos que iniciar do básico, e leva tempo até que obtenhamos um profissional qualificado. Nosso intuito é criar uma escola para formação desses profissionais.

CS - E quanto á inadimplência dos Condomínios, existe é preocupante? A inadimplência ainda é pequena, mas sentimos que vem aumentando ao longo dos últimos anos. Os recebimentos dos condomínios refletem a realidade econômica que vivemos hoje. 

CS - Em relação aos custos, o que mais tem onerado as empresas que o senhor representa? A alta carga tributária, sem sombra de dúvidas. Com uma carga mais leve, conseguiríamos produzir mais, contratar mais e todos ganhariam com isso.

CS - Como será a relação com entidades condominiais e governamentais? Estaremos abertos a conversações com todos que pretenderem contribuir com o setor de serviços para condomínios no Distrito Federal.

CS – Como é encarada a atual crise em que se encontra o Governo do DF e como a crise repercute no setor? A falta de gestão está claramente demonstrada no final do presente governo. Infelizmente todos somos vitimas e sofremos com as greves e dificuldades enfrentadas pelos funcionários públicos e empresas que não têm seus contratos cumpridos, sob o ponto de vista financeiro. O que mais nos preocupa são as paralisações do setor de transporte, que afetam diretamente a execução dos nossos serviços, mas constatar que nosso pessoal é mal atendido nos hospitais também nos deixa estarrecidos. 

CS – Quais são as reclamações mais prementes dos prestadores de serviços em relação aos Condomínios? Um fator que tem nos preocupado bastante é a falta de critérios para a contratação de empresas terceirizadas. Muitas empresas sem qualquer qualificação têm se infiltrado no mercado e, consequentemente, causando prejuízos a trabalhadores e contratantes, o que prejudica o ramo como um todo. Recomendamos cautela no ato da escolha de uma empresa de locação de mão de obra.

PINGA FOGO

1- SÍNDICO – Um líder. Responsável pela ordem de toda uma comunidade.

2- PORTEIRO DE CONDOMÍNIOS – Responsáveis por um dia a dia tranquilo, organizado e seguro, desde que bem treinados.

3- EMPRESAS TERCEIRIZADAS – Existem empresas e empresas. As comprometidas com a qualidade e a seriedade prestam um inestimável serviço a toda à comunidade.

4- ASSOSÍNDICOS – Uma louvável atitude do nosso amigo Paulo Roberto, que já nos permite colher os seus frutos e vislumbrar um futuro melhor para o ramo como um todo.



Por Olivar de Matos JORNALISTA DRT 10.716.