Liliane alerta sobre futuro colapso no abastecimento de água no DF - Correio do Síndico

Home Top Ad

ANUNCIE AQUI

13 de março de 2015

Liliane alerta sobre futuro colapso no abastecimento de água no DF

A vice-presidente da Câmara Legislativa, deputada distrital Liliane Roriz, saiu na frente ao promover hoje (10), audiência pública para debater a gestão dos recursos hídricos no Distrito Federal. Após debate entre comunidade e representantes do GDF, O presidente da Caesb, Maurício Leite Ludivice, garantiu que investimentos que serão feitos pelo atual governo garantirão o abastecimento de água no DF até 2050.


“Este é um momento importante para o presente e também para o futuro do DF. Ano a ano estamos percebendo que é preocupante a situação dos recursos hídricos. Nossa demanda é alta e a disponibilidade de água no DF é considerada uma das mais baixas do Brasil”, destacou Liliane. “Se nada for feito, a previsão é que em 2040, não tenhamos mais água suficiente para abastecer o Distrito Federal”, completou.

Liliane lembrou a todos que seu pai, o ex-governador Joaquim Roriz, foi o precursor na preocupação com os recursos hídricos do Distrito Federal, ainda na década de 90, quando previa um possível colapso no futuro. “Eu aprendi com ele a ter essa preocupação e a saber que é preciso se antecipar, como ele fez, com a construção de Corumbá VI que, aliás, teve como relator do projeto na época, o deputado Rodrigo Rollemberg, hoje nosso governador”.

O auditório da CLDF esteve lotado de autoridades e moradores da capital preocupados com a água no DF e em busca de alternativas para que a cidade não sofra com a falta de água como está acontecendo com diversos Estados brasileiros. Muitos dos presentes cobraram dos representantes do GDF – o secretário de Meio Ambiente, André Lima; o secretário de Agricultura, José Guilherme Tollstadius Leal; o diretor-presidente da Adasa, Vinícius Fuzeira, entre outros – esclarecimento sobre a real situação dos recursos hídricos no Distrito Federal.

Conscientização é solução - Após muito debate, Ludivice apontou a queda no consumo per capita de água no DF, o que segundo ele já demonstra uma “conscientização do morador do Distrito Federal”. Segundo ele, as chuvas nos últimos dias têm garantido melhorias no abastecimento de água e ressaltou que investimentos estão sendo feitos para garantir o abastecimento na capital.

Segundo o secretário do Meio Ambiente, André Lima, o órgão passou por uma reestruturação para que o plano proposto pelo governo possa ser efetivamente colocado em prática. “O DF é muito rico em infraestrutura ambiental, mas é preciso investir para conservar tudo isso. Se continuarmos aprovando essa expansão territorial desenfreada, vai faltar água sim, no DF”, apontou.

De acordo com o presidente da Emater, Argileu Martins da Silva, alguns Estados já têm “disputado” água e criticou a falta de investimento dos últimos governos. “Também não fazemos educação ambiental, o que é lamentável”, apontou. Argileu afirmou ainda que é possível prevenir a crise com conscientização.

“Vai depender de nós passar ou não pela crise que São Paulo, Rio de Janeiro e outros Estados estão passando. Do que vamos fazer para evitar isso”, afirmou o secretário de Agricultura, José Guilherme Tollstadius Leal, que destacou a importância da preservação das nascentes e mananciais também por parte dos agricultores.

Na parte final da audiência pública, ocupantes de áreas rurais reclamaram da contaminação de alguns córregos e criticaram as deficiências na fiscalização pelos órgãos ambientais. Representantes de associações de moradores manifestaram apoio às campanhas educativas para se estimular a redução do consumo de água.