Aplausos para pai e filho - Correio do Síndico

Home Top Ad

ANUNCIE AQUI

8 de abril de 2015

Aplausos para pai e filho

Com uma salva de palmas, amigos e parentes se despediram ontem de Paulo Loureiro de Alencar, 65 anos, e Igor Simões da Silva Alencar, 30, que morreram após sofrerem uma descarga elétrica, no domingo de Páscoa. O enterro de pai e filho reuniu mais de 150 pessoas. “Os dois gostavam de contribuir com os outros. Viram uma situação e não pensaram antes de agir. Não viram o perigo, simplesmente tentaram ajudar”, comentou Jadir Rodrigues Alves, 65, médico e confidente da família.

O velório começou às 11h, na Capela 1 do Campo da Esperança. Paulo era funcionário público aposentado das Centrais Elétricas do Norte do Brasil SA. (Eletronorte). Igor formou-se em direito. Namorava há 1 ano e dois meses e pretendia se casar em breve. A namorada recebeu o conforto dos amigos. “Na última semana, ele escreveu uma carta dizendo que me amava e que pretendia se casar comigo. É uma dor tamanha e sem explicação”, disse a jovem, que preferiu não se identificar. 

A moça também estava na casa quando aconteceu o acidente, após uma forte chuva que atingiu a região do Condomínio Solar de Brasília, no Jardim Botânico. Com o temporal, um raio atingiu a fiação elétrica em frente à residência da família. Um fio de alta-tensão rompeu e caiu em cima de um Celta. Os pneus do veículo pegaram fogo. Pai e filho tentaram apagar as chamas, mas foram atingidos por uma descarga elétrica de 13,8 mil volts, quando a energia voltou. Os dois morreram na hora.

A 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião) trata o caso como acidente. O resultado da perícia ficará pronto em 30 dias. “O próximo passo é ouvir a vítima que sobreviveu e as demais testemunhas para apurar mais detalhes do incidente”, explicou André Leite, delegado adjunto da unidade policial.

Ensinamento - O enterro ocorreu às 15h. “O Paulo viveu o lado bom da vida, e tudo isso ele ensinou para o Igor e aos irmãos”, lembrou Jadir Rodrigues. O médico tem uma amizade antiga com a família e, há 30 anos, fez o parto de Igor. O amigo foi um dos que fizeram questão de discursar sobre a vida dos dois. “O Igor morreu como um herói, tentando salvar o pai. Isso demonstra o amor que os dois tinham um pelo outro. A família toda é assim. O Paulo era um excelente chefe de família”, declarou.

Amigo de Igor desde a adolescência, o coach Victor Ribeiro, 34 anos, esteve com os parentes na semana passada, em uma roda de música. “Os dois cantaram na mesma alegria de sempre. O que vai ficar marcado para todos os amigos deles é essa alegria que os dois passavam”, conta. Paulo era considerado “festeiro” e adorava receber em casa para confraternizar. A cerimônia terminou com a oração de um Pai-nosso e aplausos.

Socorro

Outro filho de Paulo, Felipe Simões, 37 anos, tentou socorrer as vítimas e também levou um choque. Ele se feriu, recebeu atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foi encaminhado ao hospital. De acordo com o Corpo 
de Bombeiros, o quadro de saúde é estável.