Brasília ultrapassa a meta de vacinação contra a gripe - Correio do Síndico

Home Top Ad

ANUNCIE AQUI

5 de junho de 2015

Brasília ultrapassa a meta de vacinação contra a gripe

Imunização chegou a 86% do público-alvo, mas alguns grupos ficaram abaixo da quantidade preestabelecida. Doses seguem disponíveis nas unidades de saúde

A campanha de vacinação contra a gripe terminou com um saldo final positivo em Brasília. Em balanço fechado na noite dessa quarta-feira (3), último dia da mobilização, o DF conseguiu vacinar 86% do público-alvo, o que representa 523.452 pessoas. A meta era imunizar 80% das 608.882 que pertencem ao grupo.

As maiores taxas de vacinação foram da população carcerária e funcionários do sistema prisional (100%), de pacientes com comorbidades — mais de uma doença — (99,8%), de trabalhadores da saúde (95,5%) e de idosos com 60 anos ou mais (93,5%). A meta não foi atingida entre crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes e mulheres com até 45 dias pós-parto. Esses grupos tiveram, respectivamente, 67,8%, 72,1% e 73,1% de adesão.

A diretora de Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Saúde, Cristina Segatto, informa que, como alguns grupos ainda não atingiram a meta de cobertura, as doses permanecerão disponíveis até que o objetivo da campanha seja atingido. São 116 salas de vacinação distribuídas nas regionais de saúde. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas.

Segatto chama atenção para o grupo com menor adesão, as crianças. “É importante que os pais as levem para vacinar. Tivemos relatos que muitos deles não quiseram levar os filhos por já estarem resfriados, mas, se a criança não estiver com febre e seu quadro clínico tiver melhorado, ela pode tomar a vacina normalmente, não haverá qualquer reação”, esclarece. Menores de 5 anos que receberam apenas uma dose anteriormente devem receber duas doses.

Fazem parte do público-alvo idosos, trabalhadores da área de saúde, povos indígenas, crianças entre 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, mulheres com até 45 dias pós-parto, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, presos e funcionários do sistema prisional.

Contraindicações
Pessoas com alergia severa a ovo ou doença neurológica ativa ou que já tiveram alguma reação alérgica anteriormente ao tomar a vacina não poderão ser imunizadas.

Fonte: Redação.