Número de endividados no DF aumenta no mês de novembro - Correio do Síndico

Home Top Ad

ANUNCIE AQUI

3 de dezembro de 2015

Número de endividados no DF aumenta no mês de novembro

Ao todo, mais de 7.500 famílias entraram na lista de devedores

O cartão de crédito continua sendo o maior instrumento causador de dívidasMarcos Santos/USP Imagens

O número de famílias endividadas no Distrito Federal aumentou no mês de novembro. É o que mostra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, divulgada pela Fecomércio-DF. 

De acordo com o estudo, o percentual de famílias com algum tipo de dívida na capital do País passou de 77,9% em outubro para 78,9% em novembro. Isso revela que mais 7.539 famílias entraram na lista de endividados no penúltimo mês do ano.

O índice de inadimplentes, entretanto, diminuiu em novembro na comparação com outubro. Houve redução de 2.190 inadimplentes, contabilizando 91.800 famílias com dívidas em atraso. 

— Os indicadores de inadimplência diminuíram e isso é muito bom, mesmo que os endividados tenham aumentado. O aumento do endividamento significa que as pessoas voltaram a comprar de forma parcelada, seja pelo cartão de crédito ou carnês de pagamentos. O importante é que estes compromissos sejam quitados, ressalta o presidente da Fecomércio-DF, Adelmir Santana.

Em novembro de 2015, assim como desde o início da coleta de dados, o cartão de crédito continua sendo o maior instrumento causador de dívidas. Do total dos endividados, 86,6% se declararam comprometidos nessa modalidade. Dentre as famílias com contas em atraso, 34,2% disseram ter condições de quitar suas dívidas totalmente e 59,4% afirmaram ter condições de quitar o montante parcialmente. Outros 4,5% declararam não ter condições de pagar.

A Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor foi realizada com uma amostra de 600 famílias. O estudo serve para orientar os empresários dos setores de comércio, serviços e turismo que utilizam o crédito como ferramenta estratégica para o incremento das vendas, uma vez que permite o acompanhamento do perfil de endividamento do consumidor e sua percepção em relação à capacidade de pagamento.